Category Archives: Música/Entretenimento

G-Rapperz apresenta album “Kastel d´Karta”

00-Kapa

O grupo de Rap  G-rapperz (Nigga Jó; Djô a.k.a Psico; Nigga Elzo; Oda a.k.a Fu2; Jandir a.k.a JM; Nigga Diu; Nigga Valde; Vander a.k.a Straten;  Isaias a.k.a Indzayz) fará a apresentação do Album Kastel d´Karta sabádo, dia 8 de Dezembro  no Cinema em Povoação.

A festa de apresentação  do novo  album ainda terá como convidado especial o grupo In The Air.  A animação da noite será  por conta do Dj Letra, Dj PeterDj Yof.


Confirmado – Concerto homenagem à Cesária Évora – RIBEIRA DA TORRE

De acordo com as informações do Jornal Asemanaoline o mega-concerto vai ser realizado no próximo dia 15 de Dezembro, no Vale da Ribeira da Torre, Concelho de Ribeira Grande, Santo Antão, para assinalar o primeiro aniversário da morte da cantora cabo-verdiana Cesária Évora. O concerto foi confirmado oficialmente por uma nota distribuída à imprensa, pela empresa promotora.

O evento vai contar com a participação de vários artistas nacionais e internacionais. Entre os nacionais, destacam-se Lura, Sara Tavares, Nancy Vieira, Teófilo Chantre, Zeca di Nha Reinalda e o grupo Cordas do Sol.

Enquanto os artistas internacionais, além de Camané e de Bonga, estão confirmadas as presenças de Ismael Lo (Senegal), Sia Tolno (Guiné-Conakry) e Bernard Lavilliers (França). Para além de cerca de 25 músicos, que tocaram com ‘Cize’ em diferentes momentos da sua carreira, que vão passar pelo palco, para acompanhar os diferentes intérpretes.

A ideia de realizar um concerto em Santo Antão, não é de agora, avança o jornal asemanaonline. “Já havia um plano, para comemorar dessa forma os 70 anos de Cesária, tendo em conta que a sua mãe era natural dessa ilha. Complementa-se ainda que houve até o  início à organização, mas quando Cesária adoeceu, ele foi adiado”, esclarece a produtora.

“A realização do concerto já tinha sido abandonada. Mas por sugestão da Câmara Municipal da Ribeira Grande e do Ministério da Cultura, o evento idealizado para o aniversário, transformou-se numa homenagem a Cesária, a realizar dois dias antes de se completar um ano sobre o falecimento”, acrescenta.

”O Vale da Ribeira da Torre foi o local escolhido, porque tem boas condições acústicas e é protegido do vento, além da sua beleza natural”, justifica a empresa promotora de espectáculos, pertencente a José da Silva, o empresário que lançou a “Rainha da Morna”, falecida a 17 de Dezembro de 2011 no Mindelo (São Vicente).

Com o espectáculo no Vale da Ribeira da Torre, Santo Antão, encerra um ciclo de várias homenagens que se realizaram ao longo deste ano, depois de Paris (três concertos), Toulouse (França), Lisboa, Serpa (Portugal) e Amesterdão (Holanda).

A população de Ribeira da Torre, orgulhosa por ser a primeira vez que o Vale vai receber um concerto de tal envergadura, aparece no evento como parceira. O evento terá paralelo uma feira de produtos artesanais e agrícolas, não só do Vale, como da ilha em geral.

Fonte: Asemanaoline


“Banda Rutera em Santo Antão em 2013” – Queremos saber!

 Se  tens  saudades  da  Banda Rutera  e  gostarias  de  vê-los  de  novo  em  Santo Antão no ano de 2013,  por favor, responda ao questionário que se segue: (aproveite e veja o clip compreender)


Sábado é dia de “curtir” um som !


Parabéns cordas do sol, parabéns Sintonton!

É nessa linguagem que fala o “plurim”.

É nessa insistência, nessa garra, nessa força contra a descrença do governo (em contrapartida, super crença em outras ilhas), nessa persistência e sobretudo, no trabalho, que nós acreditamos. Arlindo Évora é um exemplo a seguir sim (se gen donje o q’nô te merecê, no tem q esvrá e conseguil pa nós mérito e meios próprios).

Falamos, pois claro, dos CORDAS DO SOL.

Os prémios são merecidíssimos (não sabemos se seriam, se o voto do público não pesasse tanto, pois a tendência deturpadora do marketing de hoje, é avassaladora).

Fiquem com o clip oficial da MÚSICA DO ANO 2009/2010, MNINE DE RUA MA MIM


Povoação e o Rap

Rap Povoação

Rap Povoação

 

O Rap nasceu em Povoação através da influência de músicas de rappers americanos, portugueses, franceses, entre outros. Muitos gostavam do ritmo, dos temas críticos e alguns começaram a fazer as suas próprias músicas por se identificarem com o estilo, mas, sempre com a conotação de ser apenas um passatempo. Apesar da música Rap ser muito apreciada em Povoação e culturalmente ser parte do quotidiano dos conterrâneos cidade, especialmente dos mais jovens, ela carece de credibilidade entre os seus próprios apreciadores, ficando na sombra de outros estilos musicais.

Segundo informações directas, os primeiros registos desta arte em Povoação foram feitos por Cartol, Nitcha, Beks, Fanky (rest in peace), Djuna e outros mais, mas o primeiro grupo influente de Rap que surgiu em Povoação foi os Kapahala (2004/2005), composto por Vatik, Janecas, Pey, Tio, Faby, Titita, Papy e Tenche. Esse grupo fez algo inédito em Povoação e em Santo Antão em geral, que foi pôr músicas Rap feitas “na town”* a “rodar” em rádios, tanto em Santo Antão como em São Vicente, com destaque para a música Saturação. Nesta altura, entre 2006 à 2007, surgiu outros grupos, impulsionados pelo sucesso regional e, em parte, nacional dos Kapahala. Como por exemplo McGol (que hoje se identifica como GolBeats), G-Rapperz (Nigga Jó, Djô, Vander, Valdo, Janda, Odá e Deny), Revolucionários (Inaldo, Mc Ni, Kri e Anuda), Chain, entre outros.

E assim se dava início a uma onda de lançamentos de músicas Rap, de forma quase consecutiva, com maior destaque para Sofrimento dum mnine (Mc Gol), Dento dum caixão (G-Rappers), Tude essim (Chain) e Caminhada de fé (Revolucionários) considerados autênticos hits naquela, até então, pequena vila que, paulatinamente, foram fazendo parte dos mp3’s dos seus habitantes, a prova do “fanatismo” daquele povo pelo Rap feito “na town” é o primeiro álbum dos G-Rapperz (Hora d’mudança), inteiramente financiado pelos próprios. O Rap estava em alta, ao ponto que me arrisco a dizer que naquela altura o era o estilo musical mais ouvido em Povoação. Apesar de todo o impacto positivo que o Rap estava a causar, os apoios para o desenvolvimento dessa arte eram e continuam a ser muito escassos.

Apesar de todos aqueles mcs, poucos “sobreviveram” às necessidades da vida e muitos viriam a abandonar o Rap, para se concentrarem nos estudos, no trabalho, na família, visto que, até hoje, o rap em Povoação e em Cabo verde não é fonte de rendimentos sustentáveis, por isso, perfeitamente compreensível aquele comportamento. Assim cairia numa fase menos empolgante, coincidência ou não, mas a verdade é que Povoação acompanhou o Rap nesta “caída”, talvez isto seja um exemplo do impacto causado pelo Rap nesta cidade.

Actualmente o Rap em Povoação parece estar a ganhar uma novo alento com o lançamento do primeiro álbum oficial do GolBeats (One Love), com o lançamento de uma demo tape por parte do “New school”* Indzayz12 e com o anúncio do segundo álbum dos G-Rapperz previsto para o verão de 2011. Hoje posso dizer que Santo Antão é a terceira força do Rap cabo-verdiano, atrás de Santiago e São Vicente, digo isso em termos de número de mcs, em termos de qualidade sou meio suspeito para falar pelas razões óbvias. A prova já foi dada uma vez e pode ser dada novamente. O Rap tem o poder de “ressuscitar” Povoação.

Amaral Fortes


*”Na town” – é uma expressão aculturada do Inglês para o Crioulo, muito usado no meio mais jovem, que, traduzindo para o Português, significa na zona.

*”New school” – Outra expressão aculturada do Inglês para o Crioulo, igualmente muito popular entre os mais jovens, que, traduzindo para o Português, significa Nova era, contextualizando, novo no Rap.