Fisioterapia em Santo Antão (Rea Coutinho)

Olá a todos!

Gostaria de falar um pouco sobre a minha área de formação que é a Fisioterapia porém, não poderia começar a falar da mesma sem antes fazer com que as pessoas entendam o seu significado e qual é a sua área de actuação.

Fisioterapia é uma área da saúde que ainda está a dar os seus primeiros passos em Cabo Verde. Actualmente é muito mais conhecida uma vez que as pessoas têm notado os seus benefícios em termos de reabilitação de doenças nas diferentes especialidades médicas e também, devido ao número crescente de Fisioterapeutas formados no país.

O Fisioterapeuta dirige a sua actuação para pessoas de diferentes faixas etárias (desde bebés à idosos) e nas diferentes especialidades como: pediatria, geriatria, neurologia, ortopedia, doenças respiratórias, ginecologia, etc., requerendo sempre a melhora da qualidade de vida das pessoas que procuram esse serviço, recorrendo ao uso de meios físicos (ex: água, calor, frio, electricidade) e de exercícios terapêuticos.

O número de Fisioterapeutas no mercado cabo-verdiano tem aumentado ao longo dos anos e consequentemente o número de desempregados. Tendo em conta os seus benefícios, é certo que há necessidade de Fisioterapeutas em todos os hospitais do nosso país ou pelo menos em algumas ilhas com as condições mínimas para a implementação da mesma.

Em relação a realidade de Santo Antão, a Fisioterapia não tem muita expressão, vou assim dizer. Recentemente foi criado uma clínica de Fisioterapia no Porto Novo com o intuito de prestar cuidados de saúde à população, nessa área. A maioria dos Fisioterapeutas empregados encontram-se todos no privado, porque a nível do estado como eu digo sempre, não querem saber de nós. Há mais de 10 anos, se não estou em erro, existe o curso de Fisioterapia em Cabo Verde, homologado pelo Ministério da educação e desde então ainda não tem nenhum enquadramento aos Fisioterapeutas. Os meus documentos encontram-se no Ministério desde 2006, quando terminei a minha graduação onde referia a minha vontade em ser colocada na ilha de Santo Antão.

Quem não tem as condições mínimas para abrir o seu próprio negócio fica simplesmente a espera de uma luz verde da parte do Ministério da Saúde, que apareça alguma vaga nos privados ou começar a fazer voluntariado nos hospitais (como é o caso de alguns colegas). Só que chega um dia em que a situação fica insuportável. Porquê? Porque ninguém vive o resto da sua vida de voluntariado, toda a gente tem contas a pagar e alguns até uma família para sustentar ou mesmo créditos no banco à pagar como foi o meu caso. Eu tive “sorte” uma vez que mesmo antes de defender a minha tese já tinha iniciado a minha vida profissional numa clínica privada fundada por professores meus.

Tenho sempre demonstrado a minha vontade em ficar em Santo Antão e prestar esse tipo de cuidados de saúde as pessoas da minha ilha. Quando estou aí algumas pessoas perguntam porque não vou para Santo Antão trabalhar e, hoje pretendo responder o porquê. Trabalho na cidade da Praia, numa clínica privada desde Julho de 2006 e, nesse mesmo local sou respeitada e remunerada pelo trabalho efectuado. Para voltar a Santo Antão teria de ter um meio de sustento. Já que como funcionária pública não é possível (por falta de orçamento para tal como me foi informado no Ministério da Saúde) e no privado teria de abrir a minha própria clínica (que também exige certas condições e poder de compra por parte dos utentes).

O investimento numa clínica de Fisioterapia é muito dispendioso (vejo isso no meu dia-a-dia profissional) e, temos sempre de medir as consequências de tal passo. Estando de férias, já atendi algumas pessoas em casa e vejo sempre a necessidade de terem esse serviço cada vez mais próximo. Se fosse viver em Santo Antão, gostaria de trabalhar no nosso Hospital atendendo pessoas principalmente as que não tem condições de pagar pelo serviço no privado e, a partir daí avaliar a possibilidade de investir no meu próprio negócio.

Assim, esperançosa, continuo sonhando com a minha ida para Santo Antão e espero que a mesma não demore tanto tempo visto que, como os outros jovens santantonenses, depois de formados, quero ajudar no desenvolvimento da nossa amada Ilha.

Fisioterapeuta: Rea Coutinho

 

About plurim

Criado para relembrar, reabilitar, recuperar, redescobrir o nosso concelho da Ribeira Grande, Ilha da Santo Antão, Cabo Verde, este blogue terá como propósito enobrecer, por mérito próprio, aquele que nos viu nascer, crescer e tornar em mais um valor nacional, reconhecidos por prós, ignorados por contras. "Quanto maiores são as dificuldades a vencer, maior será a glória." Ver todos os artigos de plurim

5 responses to “Fisioterapia em Santo Antão (Rea Coutinho)

  • Pedro

    Estou neste momento a ponderar em ir trabalhar para cabo verde, sou fisioterapeuta licenciado em Portugal, com 4 anos de experiência. Nao faço ideia qual a remuneração de um fisio em cabo verde, mas também nao seria esse o propósito q me levaria a tal
    Mudança… Gostaria se me pudesse dizer quais as condições necessárias para de tomar tal rumo, e se seria ou nao complicado trabalhar arranjar emprego. Obrigado pela atenção

    • Rea

      Olá Pedro!

      Olha, é assim Cabo Verde sempre agradece quando aparecem quadros nacionais e qualificados para darem o seu contributo. Talvez o melhor é estudares o mercado pessoalmente e talvez enviar os teus documentos antes de partires definitivamente para Cabo Verde. A melhor saída agora para Fisioterapeutas em Cabo Verde é a abertura de clínicas privadas. Há sem dúvida, muita necessidade de Fisioterapeutas nas ilhas (nunca é demais) mas, no sector público é complicado. Outra saída, como já tem alguns anos de experiência seria para além da prática clínica, trabalhar como docente nas universidades.
      Espero de alguma forma ter ajudado se precisares de pormenores, disponha-se!

  • Carla Brito

    parabens Rea pa ess artigo, e um ta desejob sorte de bem pa sintanton e tb no meste profissionais nao so pa desenvolvimento de nos ilha mas tb e um forma de no ser atendido na hora sem ter q desloca pa sao vicente

  • Élia

    Parebens Rea pa ess artigo.
    Há dias es ebri ei R. Grande um clinica. Lá ne rua d’aga, pert de Policia.
    saudações

  • carla

    Moda es t dze esperansa e a ultima a Morrer ontom continua bo sonho p bei t Sintanton q mim um t faze radiologia um cre um dia volta p cv p um bei trabalha la m nha ilha SA P isdal m se desenvolviment e tb isda nha pov visto q cv ou mesno ques hospital catem ques equipament nessesario p nhe profissao …. nos jovens e tem q pensa na nos pais independentement d dificuldades q e mut …. abrasos e parabens p plurim cada dia el t mas melhor Jah bless

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: