Perdeu ou não perdeu, ganhou ou não ganhou, marimbou ou não marimbou?

Tendo em conta o apuramento provisório dos dados da DGAPE, deixo aqui no Plurim, algumas contas que fiz, em relação a estas eleições, às que passaram e às que estão por vir.

Portanto, sabendo que a população total dos Cabo-verdianos é de aproximadamente 1.290.000 habitantes, onde 800.000 estão na diáspora e os restantes 490.000 em Cabo Verde eis os resultados que consegui apurar:

Inscritos/recenseados 2010/2011:

Nacional – inscritos 264.198, mas votaram apenas 176.653 (66%) – 87.545 pessoas inscritas não votaram em Cabo Verde.

Diáspora – inscritos 34.364, mas votaram apenas 12.585 (36%) – 21.779 pessoas inscritas na diáspora, também não votaram. Longe da metade. O Pior é que, a meta da CNE em Portugal, por exemplo, era recensear 9.000 pessoas (nove mil), num universo de 100.000 (cem mil) cabo-verdianos neste país (10% minha gente). Parece que o trabalho de casa não tem sido feito.

No total – Houve 298.562 inscritos, votando apenas 189238 (63%)

No que toca a diáspora, não me venham falar de condições financeiras, porque é das mais puras inverdades. Fui recenseador em Lisboa nesta época eleitoral e aquilo que presenciei, a respeito do nível de incompetência da comissão, é lamentável. Só para terem um pequena ideia, os recenseadores tomavam conhecimento do local do recenseamento, apenas na véspera. Imaginem então, quem ia se recensear? Daqueles que se recensearam, uma pequena minoria foi por decisão própria, a outra parte foi porque os partidos políticos (MPD e PAICV) tinham aqui pessoas, especialmente preparada e equipadas, para levar aos postos quantos militantes e simpatizantes conseguissem. Num único dia consegui recensear (eu e meu colega), 90 pessoas num único kit. Pois, a Comissão já teria sido avisada antecipadamente que um senhor conseguira organizar mais de 100 pessoas para a zona do Barreiro, só que, para a infelicidade deste, o facto de serem pessoas do partido contrário ao dele, aconteceu o “inesperado”: eram 3 kites, só funcionou 1 – o meu – das 9h00 às 16h00, por ter havido avarias que nem sequer foram avarias, pois, assim que chegou o técnico (quase 7h00 depois) os kites funcionaram lindamente por mais 2 horas.

Não houve um único cartaz publicitário, nenhuma estratégia de marketing que incentivasse as pessoas ou que, pelo menos, os indicasse os locais de recenseamento. Este e muitos mais atestados de incompetência que nem vale a pena debruçar, caso contrário teríamos que, forçosamente, mudar de assunto.

Ora, se somos 1.290.000 Cabo-verdianos no mundo, onde a população adulta ronda os 60%, cerca de 770.000 pessoas podem votar. Subtraindo pelo número de inscrito e adicionando a abstenção, temos a quantia preocupante de 480.000 cidadãos que não votaram, ou seja, 60% dos Cabo-verdianos.

No implacável julgamento de alguns “cá está mais um infeliz com mania das contas, que pelo facto de ter feito umas continhas na universidade, já lhe dá o direito de meter onde não é chamado”. Pois, discordo e digo porquê:

1 – Estes dados estão disponíveis para todos consultarem no site do INE, sem excepção;

2 – Apesar dos dados serem valores aproximados e não 100% certos, não inviabilizam o facto de sermos 8 contra 1, ou seja, 8 ilhas contra Santiago.

3 – Se, a partir do ano 2000, contabilizarmos cerca de 9.000 residentes a mais por ano, (em médio é este o valor conseguido na relação natalidade/mortalidade, com vantagem para a natalidade), em Cabo Verde, até o ano 2010 teríamos um acréscimo de 90.000 (sem ter em conta as remessas de emigrantes, o que na pior das hipóteses daria um aumento de 5.000 residentes por ano, mesmo assim não seriam suficientes para estragar as nossas contas), em relação à 10 anos atrás.

Portanto, alguma diferença conseguida com os dados da migração, natalidade e mortalidade por ilha, seriam insignificantes no que toca ao aumento da população por Concelho, visto que, Ribeira Grande não cresce a nível de população (estagnou – acrescentamos apenas 37 pessoas nestes 10 anos – não esquecer a relação natalidade/Óbito), Tarrafal de São Nicolau diminui 395 residentes em 10 anos (ter sempre em conta que nascem mais pessoas do que morrem) Ribeira Brava de São Nicolau também perdeu 655 residentes, Brava também perdeu 795 residentes. O “insólito” é que Praia (nem digo Santiago para não ferir susceptibilidades) ganhou 34.211 residentes. De onde vieram esta gente toda?

Resposta: O pior cego é aquele que não quer ver.

Portanto caríssimos, se a política de hoje é caça ao voto, num “vale-tudo” para chegar ao poder (MPD e PAICV são provas disso), é lógico que tudo se concentre na ilha de Santiago.

O que não é lógico é o facto de continuarmos a insistir nos mesmos erros e continua a achar que tudo está bem, quando não está. Continuar a deixá-los tapar o sol com a peneira e não termos em conta que até mesmo a peneira tem buracos, logo o sol há de passar por algum lado. O mesmo acontece em Ribeira Grande. Reclamamos todos os dias do abandono,quando, tempos antes das eleições, aparecem “estrada alcatroada que ajudará na economia de todos, porém mal feita, com 2 túneis sem iluminação (não fazem ideia do perigo que isto constitui, mas saberão quando acontecer o pior), sinalização deficiente apesar de exagerada, bermas quase inexistentes tendo em conta que boa parte da estrada está em grandes altitudes, valas para drenagem que são autênticos convites a acidentes, já que não são precavidas de bermas…; “Pontes, há muito reclamadas e que constituem uma necessidade dos cidadãos”, “estrada da Ribeira da Torre que, por incompetência, a chuva levou”…não esquecendo as quantas estradas e barragem previstas para Santiago, quando apenas uma (1) barragem para Santo Antão, evitaria montes de reajustes (custos elevadíssimos) na reparação das péssimas estradas que um dia enganou os nossos honestos olhos, sem contar com os outros benefícios que todos nossos estamos fartos de repetir… enfim, nem me consigo lembrar de nada significante que me fizesse afirma que estamos bem servidos de governo. Se alguém me puder ajudar neste sentido, agradecia, porque estando eu longe do país, é-me complicado saber. Mas não se esqueçam, significante ok?

Como resolver isto, na minha humilde opinião:

1 – Voto nulo, pode significar protesto, caso não houver erros que forçam a sua nulidade.

2 – Votos em Branco, podem ser considerados formas de protesto, mas, com o nível de falcatruas nas eleições, é complicado confiar que alguém não aproveite do voto na contagem e faça lá uma cruzinha (ser humano é matreiro).

3 – Resta-nos a abstenção. Condenada por muitos, solução para outros. Aqui em Portugal, os nulos e branco, revertem-se em verbas ao partido eleito e à oposição, como incentivo para convencerem os indecisos nas próximas eleições (confirme aqui!). A abstenção, nem por isso. Não seria de esperar outras coisas destes senhores, se não o incentivo ao voto, mesmo que em branco, porque demagogicamente lá vão exercendo os seus “deveres cívicos”. Qual a diferença do branco e da abstenção, se nenhum deles contam para eleger ninguém e se mesmo aqueles que abstêm, todos os dias contribuem e pagam impostos no país? Uma vez que Cabo Verde copia tudo em Portugal, há-de ser o mesmo.

4 – Em países mais esclarecidos, a elevada abstenção é uma boa razão para se repetir as eleições, com a particularidade de serem obrigados a apresentar novos candidatos.

5 – Em países com grande nível de educação (sigo sempre bons exemplos, por ser humilde o suficiente para ter a plena noção que há muitos que sabem mais do que eu), não são necessários muitos gastos orçamentais em tempo de campanha, porque o povo é esclarecido o suficiente para saber escolher sem ser manipulado.

6 – Enquanto temos pessoas “ignorantes” (no bom sentido) dum lado, espertos ou armados em espertos do outro, a sujeira na política vai sempre triunfar e quem sabe, dentro de alguns anos, passaremos a estudar o SISTEMA nas escolas, como forma de sabermos driblá-la em vez de lutarmos para o irradiar. Se continuarmos com essa atitude conformista e comodista, a longo prazo teremos a resposta que procuramos e não a resposta que um dia sonhamos.

7 – Abrem os olhos, deixem de optar por cor política e sim por interesse local. Defendam as ideologias dos partidos que apoiam, mas antes lêem as suas propostas, estudem os seus representantes, as suas ideologias e só no final, votem naquilo que acreditam ser melhor para a vossa região. Na pior das hipóteses, terão o Branco, ou o nulo, ou a “maldita” abstenção.

8 – Repito, “o pior cego é aquele que não quer ver”, pois quem realmente ganha ou perde é CABO VERDE, consequentemente os seus concelhos, incluindo RIBEIRA GRANDE.

Délio Leite

Obs. Os dados das eleições estão por actualizar porque faltam ainda 174 mesas por apurar. Ou seja, a abstenção tende a aumentar, portanto, é insignificante aqui neste contexto.
Anúncios

About plurim

Criado para relembrar, reabilitar, recuperar, redescobrir o nosso concelho da Ribeira Grande, Ilha da Santo Antão, Cabo Verde, este blogue terá como propósito enobrecer, por mérito próprio, aquele que nos viu nascer, crescer e tornar em mais um valor nacional, reconhecidos por prós, ignorados por contras. "Quanto maiores são as dificuldades a vencer, maior será a glória." Ver todos os artigos de plurim

11 responses to “Perdeu ou não perdeu, ganhou ou não ganhou, marimbou ou não marimbou?

  • Délio Leite

    Mais uma prova que o trabalho de casa está mal feito:
    http://asemana.sapo.cv/spip.php?article61528&ak=1#ancre_comm

  • eldy

    Manera Ermon… enfim um análise é k tcham de boca aberto… m’tava gosta de um dia pudesse fala ma bo acerca desse assunto… PARABENS nhe ermon, cada vez k bo te faze algo, bo te surpreendem… ABRAÇOS

  • Djékin

    Olà maltas,
    Um sgui tud es campanha via internet e por dialogo ma certas pessoas del PAICV del MPD. Tud vez éra mesma negatividade de um contra o outro. Sera que tud es representantes de ambos partidos, ta ser formod na manipulação pa épocas de campanha? Sera que nô meste de uvi tudo es bla bla pa no nô pode esculhi um partido pa governà Cabo Verde? Sera que nôs politicos te gosta de Cabo Verde ou es tem ganancia de ser lider?
    No meste pessoas de diàlogo, que te tchga acorde entre ês porque tud te kmeça è la. Cada vez que um lança um kalunia contra ot, ja te tem pessoas pronto pa segui u que ses lider ta dze. Cabo Verde ta na consciência de cada cidadão, hoje nô tem centenas e centenas de pessoas formod, que pode da um novo rumo a futuro de Cabo Verde ma sem herança des corpo de dor de mumento.
    Um te pronto pa vota ne proximas eleições, para o bem de Cabo Verde, se tiver um campanha respeitoso. NÔ MESTI MUDA NA CONSCIÊNCIA E MANTI NA PAZ DI DEUS.
    Respect

  • hernnany graça

    dey perante ess post e porque palavras sempre é pok pa expressa nhas sentimente, basta simplismente um MUITO OBRIGADO, E MUITOS PARABENS, e pa dzeb ke um te apoiob e um te disponivel pa o ke der e vier pa no dsenvolve no cv de coracao. FORÇA DEY

  • Anónimo

    Dey mim ka ti t bem comentá o ki k bô escré porque ta tud dito. Agora bô sabé k sempre nô respeita companher ma mas do k isso m tem um consideração enormo pa bo porque sempre k bô te escreve…

  • Manuel Leite

    Excelente post Dey. é de parabenizar o PAICV pela vitoria, e dar os parabéns ao MPD pela dinamica e pela campanha k fizeram. Mas com um discurso poetico e de amor k o José Maria Neves utilizou ele consegui conquistar muitos corações fragelizados tanto de pobreza como de amor proprio. Mas espero k o 1º Ministro k com o discurso de k vai trabalhar de forma humilde, honesto e transparente, k seja verdade e k isso começa na atribuição de oportunidades aos jovens, principalmente aos jovens licenciados k estão no desemprego. Deve haver transparencia na função publica, começar a lançar concursos para k esses jovens tenham oportunidade de emprego, e não ficarem só a empregar familiares e amigos do partido e a acumularem cargos, enquanto k muitos ficam no desemprego. Onde está a tal visão do empreendedorismo jovem, coesão social e oportunidades aos jovens.
    Para k possamos ser um verdadeiro país democratico. Viva Cabo Verde.

    • Délio Leite

      Nay, Obrigado!
      De qualquer forma permiti’m aconselhob a faze mas pessoas uvi bo voz e luta pa kel q bo te acreditá. “Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”. Né pa no desisti de nos ideias e txá mau vence bem com tanta facilidade, sem nem sequer no da luta.
      Abraço

  • carla

    Min um t faze parte q ques jent q um vota um t li na merca o q um oia m ques dia d campanha e resensiament e tive pouca organizasao e cative nenhum publicasao se tinha resentmentou n um sob foi m quel dia proprio e tb dia d eleisao ca tinha jent na mesa foi quel dia ques ba escolhe quem coloca na mesa foi um d ques motivo q leveme a n vota afinal ca tinha nenhum organizasao …..

    • Délio Leite

      Hm te intende bo frustração Carla, ma hm te aconselhob pa próxima corre tras de informações bo mesmo, mod outros en de estod mut preocupod em fazel djga na bo. Fazendo isso, bo te be estod te contribui tb pa bo e otes pssoas participa na futuro de nos país. Na hora de ba vota, bo te ter 4 opção: Vota na kel q bo te defende, vota em branco, nulo ou abstê… desde q for consciente de bo acto, hm te concordá q tud kej opção.
      Bjs

  • agnelo oliveira

    oh ermon realmente ja bo txame confuso grinhecin se realmente bo devia estod ne arquitetura pk ja bo saí como um grande analista.oh Dey un sabe k bo k te canxa de luta pe melhor de bo pais ma sinceramente td gente pode oia exe analise ma es ti te bem ignoral pk es te bem dse é mas un te da pe esperto e te ranja desculpas pe derrota de MPD… ma maltas realmente é des esperto como Dey entre outros infelizmente poucos k no ti te meste ne politica pe no leva nos ilha e nos concelho pe frente e concerteza CABO VERDE, por ixo un tava agredece pe no junta e no oia principalmente pe nos ilha que mim jame apelida de ilha longinqua pe espia se no te torna pole onde kel te merece estod.Abraços ermon e continua bo te faze bom traboi ne blog juntamente ma td kes ote maltas parabens pe bsot tud.

    • Délio Leite

      Thanks Agnelo. Ne pa fka confuso nada, mod como ser humanos nos tud tem habilidade pa faze N coisas. Nos eh q’en de explores mod nos sociedade eh q te limitá nos.
      Quanto a ess analise, apesar de muita pesquisa, len foi mut dificil de consegui mod hm fala de coração, de olhos postos na futuro de nha ilha e não corrompido pa qualquer partido politico q só te oia dnher e poder pa ces frente, em vez de futuro de ces pais.
      Abraço e thanks mais um vez!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: