Turismo, a aposta do presente em Santo Antão

Durante as últimas duas décadas, o mundo sofreu extensas transformações sociais e económicas. Uma das mais significativas e visíveis alterações é o aumento da taxa de gastos com serviços turísticos resultante da globalização dos destinos, diversificação cada vez maior da procura e uma diferenciação do produto. Muitas regiões actualmente colocam o turismo como uma parte importante e integrante das suas estratégias de desenvolvimento económico (SINCLAIR, 1998; JACKSON et al. 2005).

Em Cabo Verde a actividade turística vem ganhando significativa importância nos últimos anos. Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), a rede hoteleira local aumentou 9,5% no ano de 2009, passando para 173 estabelecimentos, que disponibilizam 6367 quartos, 11720 camas e 14096 lugares. Os dados do INE indicam que, de um modo geral, as diárias nos estabelecimentos hoteleiros de Cabo Verde cresceram 10,6% no ano de 2009, tendo sido registados cerca de 330 319 hóspedes. Ainda de acordo com o INE (2009) actualmente a ilha do Sal é responsável por cerca de 57% das entradas de turistas por ilhas, seguido de Santiago 20.1%, Boavista 9.9%, São Vicente 7.6% Santo Antão 2.7%, Fogo 2.0%, São Nicolau 0,4%Maio: 0,2%, Brava 0.1%.

O turismo é um motor do crescimento económico, com especial incidência ao nível regional, mas o impacto a nível nacional também é significativo (SHARPLEY, 2002; JACKSON et al. 2005). Se o turismo é de significativa importância a nível nacional, a nível regional este sector apresentada como uma ferramenta essencial para o desenvolvimento regional e o crescimento económico, acreditando ser uma das armas para evitar a estagnação económica das regiões (FERREIRA; ESTEVÃO, 2009).

Com um potencial elevado para o ecoturismo e o turismo de montanha, a ilha de Santo Antão oferece todavia uma diversidade de atractivos turísticos, tais como a beleza paisagística dos vales e montanhas, excelentes para as práticas de hicking, trekking, canyoning e outras relacionadas, incluindo-se também excelentes condições para o turismo de desportos subaquáticos e investigação marinha.

A ilha possui 5 áreas protegidas, os Parques Naturais de Cova-Ribeira da Torre-Paúl, Moroços e Tope de Coroa, a Paisagem Protegida das Pombas e a Reserva Natural de Cruzinha. Na parte sul da ilha, no conselho de Porto Novo, a paisagem agreste e do tipo lunar (particularmente na região do Planalto Norte) permite potencializar outros produtos turísticos, destacando-se por exemplo o turismo gastronómico (nas localidades de Lajedos e Norte, cujo queijo tradicional está catalogado como património mundial do gosto e consta do menu do Movimento Slow Food).

Diante disso, pode-se afirmar que o turismo constitui actualmente uma das alternativas para o desenvolvimento socioeconómico para a base local que, se explorada de forma eficaz, eficiente e mediante os parâmetros da sustentabilidade poderá contribuir, não só para o desenvolvimento económico local, como também para a afirmação de Santo Antão como um dos principais destinos turístico de Cabo Verde.

Assim sendo, sugere-se um maior engajamento dos agentes da esfera pública e privada em prol de acções conjuntas para massificação do turismo em Santo Antão.

Valter M. M. Fortes



Anúncios

About plurim

Criado para relembrar, reabilitar, recuperar, redescobrir o nosso concelho da Ribeira Grande, Ilha da Santo Antão, Cabo Verde, este blogue terá como propósito enobrecer, por mérito próprio, aquele que nos viu nascer, crescer e tornar em mais um valor nacional, reconhecidos por prós, ignorados por contras. "Quanto maiores são as dificuldades a vencer, maior será a glória." Ver todos os artigos de plurim

7 responses to “Turismo, a aposta do presente em Santo Antão

  • Anónimo

    Parabens adorei, apostam mais pk santo Antão tem tudo para ser um destino atrativo do turismo.

  • Val

    Ola pessoal. Finalmente um lufada de ar fresco na exercicio de pensar “nos ilha” Santo Antao. Turismo e realmente um tesouro virgem que nos temos.

    M te espera k bzot ta tem muito sucesso kesse blog e k dialogo sobre nos ilha te kmeça de ultrapassa “certas” fronteiras.

    Um abraço

    Val

  • missulina neves

    adorei,continuem porque santo antão é um optimo local para a pratica do turismo “SUSTENTAVEL”.

  • Janecas Fortes

    Ao nosso ponto de vista, a nossa ilha tem todas as potencialidades e possibilidades para sermos sim, uma das ilhas mais visitadas do nosso PAÍS.

    Além das qualidades apresentadas no post, nos lembremos que somos o povo mais solidário do país, então tanto a esfera pública como a privada, tem de capacitar as pessoas das zonas mais visitadas para que elas possam oferecer o melhor serviço possível.

    O turismo deve ser usado também como alavanca de toda a economia do pais, o padeiro tem de passar a fazer mais pães, a dona de casa tem de passar a bordar mais panos, etc, ou seja, o turismo é bom para o nosso país sim, mas é melhor ainda se conseguirmos fazer com que esse mesmo turismo consiga ativar um maior números de setores da nossa economia.

    Acredita Ribeira Grande, Acredita Sto. Antão, Acredita Cabo Verde.

  • Eliane

    Ehhh mut cool,adorei bsot continua.
    Um sugestão e bsot po video la de terrer prop de kes ruas de kes casas, igrejas etc.Até pam pode oia la na casa eheheh,bjss

  • Anónimo

    Parabéns… maltas. António

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: